Oferecimento:
Menu

Publicidade
LOPES
TAXI
Z CENTER AUTO PEÇAS
LABORATÓRIO BIO CLIN
OMEGA
LUANA DISTRIBUIDORA DE BEBIDAS
COMERCIAL  BOA ESPERANÇA
SEMACON

Colunistas
Juízos apressados

Enquete

Para 2015 qual dos cursos do Polo UAB você gostaria de receber?



 Administração Pública
 Biblioteconomia
 Ciências Naturais e Matemática
 Ciências Naturais Ensino Básico




Links

FaceBook



Tempo
Publicidade
CASA BELA
WIZARD
GRUPO KRUPINSK
Inviolavel
RICO
Sindicato Rural
DETETIZADORA
AJES
Noticias
ROCKENBACH
São Paulo perde UFC para o Rio
José Aldo (à dir.) troca socos com o norte-americano Chad Mendes, no UFC no Rio
   21/03/2012 - 23:51:18
Fonte: EDUARDO OHATA DO PAINEL FC    


A cidade de São Paulo perdeu para o Rio o UFC, principal competição de MMA (em inglês, artes marciais mistas) do mundo, que acontecerá no Brasil em junho.

 

Executivos da empresa promotora de lutas tentaram até o último momento que o evento acontecesse em São Paulo, local considerado estratégica para seus planos no país, porém a lei antibarulho eliminou os estádios do Pacaembu e do Morumbi.

 

O UFC será disputado no Engenhão, em 23 de junho. O martelo foi batido a menos de um mês do evento. É a terceria vez seguida que um evento do UFC no país acontece no Rio. Em agosto e em janeiro o HSBC Arena, na Barra, foi o palco de programações.

 

A luta de fundo reunirá, em uma revanche, o melhor lutador de MMA do mundo, o brasileiro Anderson "Spider" Silva e o falastrão americano Chael Sonnen. A programação terá ainda duelos que girarão em torno do reality show "The Ultimate Fighter Brasil", que estréia no domingo, como aquele envolvendo os técnicos Vitor Belfort e Wanderlei Silva.

 

Nas últimas semanas, o UFC havia recebido sinalizações de que não enfrentaria problemas em relação à lei do silêncio precisava de garantias de que o evento, que atingiria as 2 horas da madrugada por causa da transmissão internacional, não corria risco de ser interrompido por conta do barulho.

 

Engenheiros de som contratados pelo UFC trabalharam nesta questão nas últimas semanas e o fato de os altos volumes de música acontecerem em picos de um ou dois minutos, durante a entrada dos lutadores, tranquilizava os executivos.

 

Havia também o entendimento de que o promotor do Ministério Público de São Paulo responsável pelo caso já havia dado aval para que o evento fosse realizado.

 

  Antonio Lacerda/EFE  
José Aldo comemora vitória no UFC no Rio
José Aldo comemora vitória no UFC no Rio

 

Na última terça-feira, porém, os advogados do UFC receberam informação de que a situação não era tão tranquila dentro do Ministério Público e que não era possível ter garantias de que o show poderia seguir até seu final sem interrupções.

 

Chegou-se a cogitar a possibilidade de desmembrar a programação em duas: uma com o final do "TUF Brasil" e a defesa de título de Silva ocorrendo em Las Vegas.

 

Por fim, apesar de o cenário não ser o mais favorável, decidiu-se que o lugar do combate de Silva é o Brasil.

 

Há meses, o presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio vêm reclamando do rigor da lei do silêncio. "Medimos o som durante um momento em que não havia show ou jogo de futebol no Morumbi. Apuramos que nesse momento, só com a movimentação da rua, o barulho já é superior ao permitido pela lei...", argumenta Juvenal.

 

Dirigentes do UFC afirmam que São Paulo pode, sim, receber o terceiro e último evento do UFC previsto para este ano, mas que nada podem fazer em relação à lei.

 

  Divulgação  
Anderson Silva (à esq.) e Chael Sonnen em luta do UFC
Anderson Silva (à esq.) e Chael Sonnen em luta do UFC




Imprimir Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Orkut

IPE
Grafica
Comentários:




TERMOS E CONDIÇÕES DE USO
Nome:
Email:
Endereço:
Comentário:

TopNews - Aqui você tem mais conteúdo!, Todos os Direitos Reservados. Copyright 2010 - 2014 - Desenvolvido por: NIVELDIGITAL