NOTÍCIAS

São Paulo perde UFC para o Rio

José Aldo (à dir.) troca socos com o norte-americano Chad Mendes, no UFC no Rio

21/03/2012
Fonte: EDUARDO OHATA DO PAINEL FC

A cidade de São Paulo perdeu para o Rio o UFC, principal competição de MMA (em inglês, artes marciais mistas) do mundo, que acontecerá no Brasil em junho.

 

Executivos da empresa promotora de lutas tentaram até o último momento que o evento acontecesse em São Paulo, local considerado estratégica para seus planos no país, porém a lei antibarulho eliminou os estádios do Pacaembu e do Morumbi.

 

O UFC será disputado no Engenhão, em 23 de junho. O martelo foi batido a menos de um mês do evento. É a terceria vez seguida que um evento do UFC no país acontece no Rio. Em agosto e em janeiro o HSBC Arena, na Barra, foi o palco de programações.

 

A luta de fundo reunirá, em uma revanche, o melhor lutador de MMA do mundo, o brasileiro Anderson "Spider" Silva e o falastrão americano Chael Sonnen. A programação terá ainda duelos que girarão em torno do reality show "The Ultimate Fighter Brasil", que estréia no domingo, como aquele envolvendo os técnicos Vitor Belfort e Wanderlei Silva.

 

Nas últimas semanas, o UFC havia recebido sinalizações de que não enfrentaria problemas em relação à lei do silêncio precisava de garantias de que o evento, que atingiria as 2 horas da madrugada por causa da transmissão internacional, não corria risco de ser interrompido por conta do barulho.

 

Engenheiros de som contratados pelo UFC trabalharam nesta questão nas últimas semanas e o fato de os altos volumes de música acontecerem em picos de um ou dois minutos, durante a entrada dos lutadores, tranquilizava os executivos.

 

Havia também o entendimento de que o promotor do Ministério Público de São Paulo responsável pelo caso já havia dado aval para que o evento fosse realizado.

 

  Antonio Lacerda/EFE  
José Aldo comemora vitória no UFC no Rio
José Aldo comemora vitória no UFC no Rio

 

Na última terça-feira, porém, os advogados do UFC receberam informação de que a situação não era tão tranquila dentro do Ministério Público e que não era possível ter garantias de que o show poderia seguir até seu final sem interrupções.

 

Chegou-se a cogitar a possibilidade de desmembrar a programação em duas: uma com o final do "TUF Brasil" e a defesa de título de Silva ocorrendo em Las Vegas.

 

Por fim, apesar de o cenário não ser o mais favorável, decidiu-se que o lugar do combate de Silva é o Brasil.

 

Há meses, o presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio vêm reclamando do rigor da lei do silêncio. "Medimos o som durante um momento em que não havia show ou jogo de futebol no Morumbi. Apuramos que nesse momento, só com a movimentação da rua, o barulho já é superior ao permitido pela lei...", argumenta Juvenal.

 

Dirigentes do UFC afirmam que São Paulo pode, sim, receber o terceiro e último evento do UFC previsto para este ano, mas que nada podem fazer em relação à lei.

 

  Divulgação  
Anderson Silva (à esq.) e Chael Sonnen em luta do UFC
Anderson Silva (à esq.) e Chael Sonnen em luta do UFC

Comentários:




TERMOS E CONDIÇÕES DE USO
Nome:
Email:
Endereço:
Comentário:

Facebook