ARIPUANÃ, Domingo, 22/04/2018 -

NOTÍCIA

Onda de furtos a residências preocupa população de Aripuanã

Para o delegado o assunto tem ganhado tamanha repercussão devido às vitimas serem pessoas da alta sociedade.

Data: Quinta-feira, 22/03/2012 00:00
Fonte: Redação e foto: Top News/ Edson Prates

Uma onda de furtos vem incomodando as autoridades policiais e lesando diversos moradores que tiveram seus pertences subtraídos por ladrões em Aripuanã. Os delinquentes agem geralmente à noite e de alguma forma invadem os imóveis para roubar eletrodomésticos, joias, utilitários domésticos, entre outros objetos que renderão dinheiro no mercado negro. 

 

Para o delegado da Polícia Judiciária Civil de Aripuanã, João Romano, o assunto tem ganhado tamanha repercussão devido às vitimas serem pessoas da alta sociedade.

 

“Devido Aripuanã ser uma cidade pequena, quando acontece uma sequência de crimes, a sociedade fica alarmada porque não está acostumada a lidar com os fatos. Essa sequência de furtos deu um pouco mais de repercussão porque as vitimas foram pessoas mais destacadas da sociedade” disse Romano.

 

Conforme o delegado, todos os crimes estão sendo investigados e muitos objetos foram recuperados, inclusive com a prisão de alguns indivíduos. Ele ainda lembrou da reforma no Código de Processo Penal, onde os crimes até 4 anos são passíveis de arbitrar fiança ao infrator e como o furto está neste patamar, as pessoas que cometem esse tipo de crime têm direito a fiança.

 

João Romano ainda confirmou que às vezes devido à condição de pobreza, o indivíduo acaba ganhando da Justiça a liberdade provisória, sendo isentado do pagamento de fiança.

 

“Isso acontece porque o Governo e o Poder Legislativo não conseguem formas de resolver os problemas de superlotação carcerária e criam leis para tentar diminuí-los, mas isso muitas vezes tem reflexo perante a sociedade que acaba pagando um preço, porque não tem a resposta adequada” explicou.

 

O perfil dos indivíduos que praticam furtos em Aripuanã é de pessoas viciadas em drogas, que na maioria das vezes acabam repetindo essa prática criminosa devido ao circulo vicioso.