ARIPUANÃ, Sexta-feira, 14/12/2018 -

NOTÍCIA

Aeroporto de Aripuanã está interditado por recomendações da ANAC

Data: Sexta-feira, 17/08/2012 00:00
Fonte: Redação e foto: Top News

 

Desde o dia 15 de agosto de 2012, o aeroporto municipal de Aripuanã está interditado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para todo e qualquer tipo de vôo por responsabilidade da prefeitura da cidade de Aripuanã. O Aeroporto municipal possui hoje uma das melhores pistas da região com campo de pouso de 1.300 metros de comprimento e 30 metros de largura, construída conforme os padrões da (ANAC) estando apta a receber vôos com até 45 passageiros.

 

ANAC determinou a suspensão das atividades do Aeroporto, após constatação de algumas irregularidades. De acordo com a agência, é necessária para o funcionamento uma portaria de registro e pagamento de algumas taxas. A pista estava sendo explorada comercialmente, inclusive por empresas de táxi aéreo. A nova pista, inaugurada em 25 de abril de 2012, está fora de operação desde o dia 15 deste mês.

 

A reportagem do Top News entrou em contato com a assessoria de comunicação da prefeitura de Aripuanã, que alegou que o pedido de renovação da homologação da pista já foi feito junto a ANAC, mas como o setor interno da empresa, responsável por analisar a situação está em greve por problemas internos, não existe prazo para definição. Uma grande contradição está nesse caso, pois se a empresa está em greve como a mesma determinou a interdição da pista.

 

Triste realidade é observada pela população aripuanense, uma vez que a empresa Águas da Pedra que ofereceu uma grande obra ao município, através de programas sócio-ambientais para compensar as interferências causadas pela obra. Uma grande obra duvidada por muitos, mais realizada. Para a conclusão do Aeroporto é necessário cercar a área e conseguir a homologação para aterrissagem de aeronaves.

 

Diante da falta de interesse e compromisso da gestão, a população que necessitar de viagem de emergência, cobra uma resposta de uma ação que concretize de vez essa liberação e que vem somar. É mais uma obra para todos estarem usufruindo e quem sabe  auxiliando na geração de emprego e renda.

 

As próprias aeronaves particulares também não podem se deslocar para outra região, caso façam é de forma irregular, pois, a pista não é homologada sendo, portanto os vôos considerados clandestinos. Recentemente houve caso de pessoas que necessitaram de ser transferidas por motivo de doença por uma aeronave, e por não haver homologação foi preciso que o paciente fosse deslocado até a cidade de Juína de carro.

 

Outro caso foi do engenheiro Ângelo Ferreira, que esta no município a trabalho, perdeu reuniões importantes em Brasília, pois precisou ir até Juína, sendo o lugar mais próximo para vôo, cerca de 260 km de Aripuanã. Empresários e pessoas da sociedade demonstraram-se indignados com essa situação e dizem que isso se dá pelo fato de nada ter andado para a conclusão e homologação da pista do aeroporto.