ARIPUANÃ, Sábado, 02/03/2024 -

NOTÍCIA

Empresária assassinada em Aripuanã foi agredida e asfixiada pelo namorado

Vítima foi encontrada com ferimentos na cabeça e lesões no rosto e joelho, e com sinais de asfixia. Namorado dela e autor do crime se jogou no penhasco

Data: Domingo, 03/12/2023 02:16
Fonte: JUÍNA NEWS

A empresária Simone Sandra Rossi, de 39 anos, assassinada de forma cruel na cidade de Aripuanã, em Mato Grosso, foi encontrada morta dentro de seu quarto na residência dela na Avenida 02 de dezembro, com ferimentos na cabeça, lesões na face e joelho, e com sinais de asfixia.

O principal suspeito do crime é o namorado dela Cleiton Ramalho Dos Santos, de 27 anos, que após o crime fugiu com o carro dela.

Conforme apurado, os policiais civis que atenderam a ocorrência encontraram dois aparelhos celulares danificados em cima da mesa e o quarto estava dela todo revirado. Ela estava sem roupas e seu corpo apresentava rigidez cadavérica.

Foi apurado também, que o casal saiu da Lanchonete e Restaurante Matuto, por volta das 1h10 da madrugada, depois de ter ocorrido um show.

Uma testemunha contou à polícia que por volta das 5h40 chegou na casa da empresária junto com um colega de trabalho onde construíam um novo espaço para a empresa, e que a casa estava fechada, no entanto, entre 6h30 e 8h30, o namorado dela Cleiton Ramalho esteve na residência por três vezes e chegou a entrar, e sempre perguntado para a testemunha se estava tudo bem.

A testemunha ainda relatou que Cleiton estava usando o carro da vítima, estava com sinais de embriaguez e comportamento suspeito e o questionou perguntando onde estava Simone que não atendia o telefone e muito menos respondia as mensagens.

Cleiton então disse que sua namorada havia bebido demais e estava dormindo em outra casa. Já desconfiados, a pedido da mãe de Simone, um parente dela foi até a casa e abriu a janela da cozinha e no interior do imóvel se deparou com o corpo da empresária no quarto.

A equipe da Polícia Civil com os fortes indícios de que o autor do crime seria seu namorado passou a realizar diligências na tentativa de efetuar a sua prisão em flagrante e horas depois ele foi encontrado no mirante da cachoeira Salto das Andorinhas, ocasião em que a Polícia Militar isolou o local. O suspeito estava agarrado em capins e outras vegetações da parede do precipício, e durante o diálogo ele perguntava se a vítima estava viva.

Cleiton ainda falou via chamada de vídeo com sua mãe e irmã que moram na Bahia, que tentaram convence-lo a desistir de se jogar no precipício, mas por volta das 15h39, ele se soltou e caiu no penhasco de uma altura de cerca de 80 metros vindo a óbito instantaneamente ao cair sobre a superfície de rochas.

O Corpo de Bombeiros de Juína foi acionado para realizar o resgate do corpo do rapaz.

A delegacia segue com as investigações deste triste episódio e busca esclarecer a motivação para tamanha violência praticada contra a empresária muito bem quista e amada na cidade de Aripuanã que está em choque com tudo que aconteceu.