ARIPUANÃ, Sexta-feira, 12/04/2024 -

NOTÍCIA

Comandante da PM alerta juinenses sobre ações mais duras em relação ao trânsito

A incidência de menores na direção, com a anuência dos pais, tem preocupado

Data: Sábado, 02/03/2024 11:02
Fonte: JUÍNA NEWS

Um dos comportamentos no trânsito mais perigosos em Juína, ao Noroeste de Mato Grosso, vem chamando a atenção da Polícia Militar e foi destacado nesta quarta-feira, 28, pelo novo comandante do 20º Batalhão, Tenente Coronel PM Alexandre José Dall”Acqua, em entrevista ao Juína News.

Trata-se do alto índice de menores na direção de veículos, colocando em risco suas próprias vidas e dos cidadãos que circulam nas vias da cidade, como pedestres, ciclistas e condutores de outros veículos.

Para lidar com essa situação, ele destacou que a Polícia Militar, em seu planejamento operacional, visando combater os crimes de trânsito, já desenvolveu diversas ações preventivas em Juína, especialmente palestras, focando nas responsabilidades no trânsito. Apesar disto, a incidência de menores na direção, com a anuência dos pais, tem preocupado.

De forma taxativa ele observa que o tempo de campanhas educativas passou e agora, em trabalho integrado com a Polícia Judiciária Civil, serão realizadas ações diretas de combate a direção perigosa, focadas não apenas nesta modalidade infracional, mas em todas que garantam paz e tranquilidade no trânsito.

Como última forma de impedir ações mais duras, Dall”Acqua faz um apelo aos pais ou responsáveis para não entregarem veículos a pessoas que não tem idade para conduzir um veículo automotor ou para quem não tem habilitação. “Vamos agir de forma incisiva”, alerta, destacando que usarão o ordenamento jurídico para apurar responsabilidades, encaminhando os casos para a Polícia Judiciária Civil.

Para exemplificar o “modus operandis”, lembrou o recente episódio em que um menor, se utilizando de uma motocicleta, ao fazer uma manobra perigosa, atingiu um cidadão que se encontrava na calçada de sua casa ficando gravemente ferido. Neste caso todo o enquadramento legal, que vai ser observado com mais rigor a partir de agora, foi observado, inclusive com a condução da mãe até a delegacia. Dall”Acqua critica a justificativa que muitos usam quando algum acidente acontece, envolvendo menor ao volante, como a necessidade de ir à Escola ou trabalho. “É uma justificativa pífia e irresponsável”, salienta, reforçando que se trata de um ato infracional que gera punibilidade, no caso do menor dentro dos parâmetros do Estatuto da Criança e Adolescente.

Em sua fala, também destacou a relevância do trabalho integrado com a Polícia Civil, em ações ostensivas e repressivas. “Nosso trabalho se reflete no trabalho da Polícia Judiciária Civil e assim temos conseguido entregar um trabalho positivo à população”, concluiu.